quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Ousar!

Primeiro você salta do penhasco
e, na descida, constróis
suas asas.

Ray Bradbury

25 comentários:

Vivian disse...

...quantas vezes ficamos estagnados, temerosos diante
da vida, e ela nos engolindo silenciosamente sem dó e nem piedade, e tudo isso movidos
pelo medo de ousar, buscar
respostas para os problemas
inerentes ao caminho de quem
está aqui como eterno aprendiz,
e o mais triste e saber que
estas mesmas respostas só
existem dentro de nós, da
nossa capacidade de alçar voos
em busca das soluções
acreditando que se pode,
pois é neste 'acreditar'
que criamos as asas da
nossa liberdade de SER.

e o que somos senão almas
livres que tudo podem quando acreditam em sí?

vamos pensar?

IsaBele disse...

Aiai... Haja coragem... Esse voo para dentro de nós às vezes é mais difícil do que parece.

Beijo, bonita!

Paula Barros disse...

Até voo
Voo longe
Mas ainda não consigo saltar do penhasco sem as asas já abertas. rsrs



abraço

Andradarte disse...

Pois é.....mas eu prefiro o contrario....
Beijo

Mari - é como quero ser chamada. disse...

É, talvez seja isso.
Eu tô caindo do meu abismo faz tempo, mas isso não é mal.

Tatiana disse...

Viver é aventurar-se aos voos...

Vim agradecer a sua presença em meu blog. Esse carinho que recebemos na blogosfera nos alimenta a alma!


Um beijo carinhoso e feliz!

Memória de Elefante disse...

Vivian!

Arriscar sem medo é o que no faz alçar um belo voo,mas para isso temos de acreditar em nossas "asas".
Quem não arrisca nunca terá nada, nunca será nada.
Só temos uma chance de ser feliz!
Sou daquelas que preferem arriscar sempre!

Um beijo

Chica disse...

Ousadia que nos impulsiona,Lindo,Vivian!beijos, tudo de bom,chica

xistosa - (josé torres) disse...

E se não dá tempo de as construir???
Lá mergulhamos como simples humanos (rsrsrs)

Multiolhares disse...

sempre podemos aprender a voar é só abrir os braços e acreditar
Bj

piedadevieira disse...

Essa coragem é que nos empurra para a frente, e, às vezes, nos falta.
Lindo!
Beijinhos

xistosa - (josé torres) disse...

Parece que o coração se mantém cá por dentro, mas eu não o vejo, não ... e sentí-lo ... agora já estou velho.

Mas está tudo MUITO BEM.
Fiquei novo e a amar o velho.
Escrevo isto porque a minha mulher não vai ler rsss, rsss, rsss
Levar a vida a rir ... é o melhor tónico.
Espero que o maridão e família estejam bem.

Um abração.

diariodumapsi disse...

Fiquei me perguntando: Será que sou corajosa assim? Acho que não. Tenho necessidade de planejar a queda.
Beijos amada Vivian!

Daniel Savio disse...

Mas alguns se recusam a construir estas asas...

Fique com Deus, menina Vivian.
Um abraço.

Franck disse...

Coincidência, ou não? Estamos escrevendo sobre asas, voos, abismos...
Uma quinta iluminada! Bjs*

Suziley disse...

Linda imagem, belo pensamento, sábia reflexão querida Vivian. Tudo podemos realizar. Basta acreditar. Um grande beijo para você, boa noite :)

Pena disse...

Maravilhosa Amiga:
Linda.
Que pensamento puro. O Mundo rege-se por Leis de desencanto, mas sobrevive-se num último sopro do existir. Há sempre uma esperança por concretizar.
MUITO OBRIGADO pela sua visita fantástica de afecto e beleza. Sabe, adorei.
Bem-Haja, amiga e tudo de excelente na sua vida. É um Ser Humano precioso.
Parabéns.
Beijinhos agradecidos à sua beleza e pureza.
Com respeito e admiração gigantescas.

pena

Bem-Haja, fabulosa amiga de bem.
É notável.

Paixão disse...

Refleti muito e a conclusão que cheguei é que a frase nos indica que nunca é tarde para descobri o poder que há em nós. Todos temos asas ainda que não saibamos disso. Muitas vezes só descobrimos nosso potencial caindo pelos abismos da vida e, aí sim, nossas asas se abrem.
Gostei muito!

Érica disse...

E ainda há os que tem medo de se jogar na vida, vê se pode?

bjo

SolBarreto disse...

Ahhh ja saltei acreditando que tinha asas e confesso foi queda livre!
Medooooo agora! rsrs

Sinais no Mundo... disse...

Eu Sempre quis ser Santa - Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face.

Um Santo Dia com Tudo de Bom e Bem...

poetaeusou . . . disse...

*
um Icaro, invertido . . .
,
brisas serenas,
,
*

Andre Martin disse...

kkkkkkkkk
ok ok
Primeiro você monta o telhado, depois constrói a casa onde ele vai repousar.
Primeiro você morre, depois decide como vai viver.
ã-hã, acho que entendi! rsss
Tá brabo esse raio rubi!!...

myra disse...

arriscar na vida, é imprescindivel!
mesmo tendo medo...
bjs

Pensador disse...

Interessante.
Mas, do Ray bradbury, eu continuo preferindo Fahrenheit 451.
Beijo!