terça-feira, 28 de setembro de 2010

Da Imortalidade da Alma!

A partícula cósmica que navega meu
sangue é um mundo infinito de
forças siderais.

Veio a mim sob um longo caminho de
milênios quando talvez fui areia
para os pés do ar.

Logo fui a madeira, raiz desesperada,
submersa no silêncio de um
deserto sem água.

Depois fui caracol, quem sabe aonde,
e os mares me deram a primeira
palavra.

Logo a forma humana derramou sobre
o mundo a universal bandeira
do músculo e da lágrima.

E cresceu a blasfêmia sobre
a antiga terra.

E então vim à América para nascer
homem, e em mim juntei a mata,
os pampas e a montanha.

Converso com as folhas no meio dos
montes que dão suas mensagens
as raízes secretas.

E assim vou pelo mundo sem idade nem
destino, ao amparo de um cosmos
que caminha comigo.

Amo a luz, o rio, o caminho e as
estrelas, e floresço em
violões porque fui
a madeira.

(Atahualpa Yupanqui)


...hoje estou nostálgica, leve,
e com saudades de 'casa'.

27 comentários:

Daniel Savio disse...

Fomos muitas coisas, mas ainda conseguimos ser únicos na vida...

Mas por que está tão nostálgica?

Fique com Deus, menina Vivian.
Um abraço.

piedadevieira disse...

Oi, amiga.
Saudades de casa,saudades de mim, saudades de um tempo que não volta mais. Pra que sofrer assim dessa saudade que nos leva a um lugar tão distante? Sinta a leveza do poema,lindíssimo por sinal, do ar, da primavera, sinta apenas e viva somente.
Beijinhos amada.

Lila disse...

Oi menina dos olhos lindos...

Saudade dói, sempre!
Outro dia, ouvi de um amigo algo mais ou menos assim: Não quero mais sentir saudade, quero apenas as recordações...
E assim, vamos voltando ao que sempre fomos, espíritos livres!

Bjs meus !

Sheila Taniguchi disse...

Com uma "casa" tão linda como a que vc tem... não me admira que esteja com saudades :)

Sam disse...

Ah, e de repente, me bateu também uma saudade de casa... aquela que habita dentro da alma e as salas são de paredes azuis, salpicadas de nuvens.

Deu vontade de retornar por um instante.

Sabe anjo, acho que te conheço de lá!;-)

Sonhadora disse...

Minha querida amiga
Estou de volta e recuperada.
Obrigada pelo carinho que me deixaste em lindas palavras de amizade, que me aqueceram o coração.
Tenho o maior prazer em chamar-te amiga.

Minha querida amiga
Estou voltando e estou melhor.
Obrigada pelo carinho que me deixas sempre nas tuas palavras.
A tua amizade aquece-me o coração.


Beijinhos com carinho
Sonhadora

Franck disse...

Meu nome é nostalgia! Ouço Bandeira em cd, tarde de poesia e nublada!
Bjs*

Andradarte disse...

LEVE ???.....

Beijo

diariodumapsi disse...

Ei querida Viviam!
Dias atrás também estava assim! Nostálgicaaaaa....
Amei a música!
Gd beijo

Poeta Mauro Rocha disse...

Têm dias que dá saudade de casa.

Um abraço.

Malu disse...

Oi , Vivian !

Linda poesia , em especial achei belíssimo isso :
"e floresço em
violões porque fui
a madeira."
Lindo , lindo , lindo ...

E tudo mais lindo ainda com essa música Maravilhosa ... :)
Me deu saudades .
Que delícia ter vindo aqui ...
Obrigada pela poesia , pelo Carinhoso.


BjO Grande e uma Noite Doce .

Pena disse...

Oh, Maravilhosa e Sublime Amiga:
Uma "viagem" de sonho intergaláctica.
Registei pela beleza e pureza extraordinárias suas:
"...Converso com as folhas no meio dos
montes que dão suas mensagens
as raízes secretas.

E assim vou pelo mundo sem idade nem
destino, ao amparo de um cosmos
que caminha comigo..."

Admirável e genial feito com a sua pena de sonho.
É magistral de encanto.
Beijinhos amigos agradecidos pela visita linda ao meu blogue e o que expressou que adorei.
Com respeito pela sua imensa significação deslumbrante e sensível.
Sempre a admirá-la

pena

Bem-Haja amiga, é preciosa.
Adorei tudo o que vi aqui de fascínio e ternura. Fiquei pasmo de delícia, acredite?
Parabéns.

Luís Coelho disse...

Esta vida em movimento. Transição de um passado desconhecido num presente que encanta e nos faz procurar sem descanso o porquê desta vida.

José Gonçalves disse...

Olá Vivian,

Vim aqui deixar para a Menina um pouco de carinho e retribuir também teu gesto.

Aproveito para referir que é bom sentir Saudade de algo.

É sinal que esse algo nos toca por dentro e nos faz falta.

Um abraço e até sempre,

José Gonçalves
(Guimarães)

Chica disse...

Passamops por transformações...Que lindo texto!

Um lindo dia pra ti!beijos,chica

poetaeusou . . . disse...

*
a alma
é a nostalgia do corpo !
,
parabéns
pela escolha !
,
conchinhas,
,
*

Pelos caminhos da vida. disse...

Saudades daqui, de vc Vivi.

Seu poema bateu uma saudade da minha casa de infância.

Recordar é viver.

Bom dia.

beijooo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Belo*
Para ti, Vivian querida! Vai e volta, como sempre, mulher de força!


"Sou pérola da chuva


Pérola que não se enxuga


Pérola que encontra uma rosa


Numa certa manhã radiosa


Que escorre pelo veludo


Pérola do verdadeiro amor


Pérola do sincero pudor


Que bate em teu coração


Pérola que faz a alegria


Da tua triste vida.

Pérola de chuva
By Renata Cordeiro

Beijos*

Érica disse...

ah! mas é bom lembrar do que "é bom" rs

as vezes tenho saudade ate de mim!

bjãO

olhar disse...

Saudades de casa é sempre tão bom...

beijos em você, minha querida!

Biazinha

Sylvia Rosa disse...

Que ironia, e eu com saudade de você e da tua casa, amiga linda de olhos azuis mais lindos... Crie asas e voe na tua nostalgia e contamina mais com tanta beleza e poesia!
Bjbjbjbjbjbj

Sylvia Rosa disse...

Que ironia, e eu com saudade de você e da tua casa, amiga linda de olhos azuis mais lindos... Crie asas e voe na tua nostalgia e contamina mais com tanta beleza e poesia!
Bjbjbjbjbjbj

Daniel Costa disse...

Vivian

O teu poema é belo, talvez com sideral torna a tua alma.
Beijos

Matheus W. disse...

Linda poesia, incrível como os mitos fundadores e que explicam como somos são tão tão poéticos e belos, e é exatamente por isso que considero todos verdadeiros, porque só a poesia conhece a verdade.

Chiz disse...

Quanto tempo perdem aqueles que persistem na ideia da imortalidade do corpo material...

Pensador disse...

Atahualpa Yupanqui você foi mesmo buscar no fundo do baú, Vivian. Não ouço falar dele desde a década de 80, quando assistia aos shows do Raices de América.
Mas é sempre bom de ser lembrado...
Beijos!

myra disse...

Atahualpa !!! grande poema, com tantas verdades!
mais um beijo