quarta-feira, 14 de julho de 2010

Pardalzinho...

O pardalzinho nasceu livre.

Quebraram-lhe a asa.

Sacha lhe deu uma casa, água, comida e carinhos.

Foram cuidados em vão.

A casa era uma prisão.

O pardalzinho morreu.

O corpo Sacha enterrou no jardim;
a alma, essa voou para o céu
dos passarinhos!

Manuel Bandeira

...assim fazem conosco quando querem nos prender
nos dogmas, nas 'verdades' que nem sempre
são as nossas.

pense...

23 comentários:

Vivian disse...

...pobres coitados somos nós
quando nos deixamos levar pelos
pensamentos alheios, quase sempre
frutos de uma mesmice sem par
onde é mais fácil pegar um caminho
já aberto, ao invés de desbravar
um novo e cheio de oportunidades,
e nele encontrar a liberdade
do SER!

Hod disse...

Olá Vivian,
Defino como aprisionamento, uma contenção.

Beijo pra vc.

Isa disse...

E temos que lutar para que tal ñ
aconteça!
Beijo.
isa.

Andradarte disse...

Há que pensar mesmo....e muito
Beijo

Sheila disse...

Ás vezes achamos que as verdades alheias nos facilitam a vida, elas já vem prontas e não precisamos buscá-las, tomamos um atalho, mas esse atalho nos desvia de nós mesmos e pra refazer o caminho pra dentro de nós dá um trabalho danado, perdemos "o" tempo pq nos perdemos...

Adorei sua resposta lá em casa =)
beijos muitos.

Paula Barros disse...

e ainda prendemos ou nos prendem em nome do amor...um amor que arranca as asas, sangrando a alma...um amor que nos pretende cegos, mudos, sem inspiração, sem ar...e ainda chamamos de amor...

abraço

Multiolhares disse...

Todos precisamos de liberdade, e4 nem sempre o que é verdade para uns o é para outros e assim podemos sim aprisionar os pensamentos dos outros
Bj

Franck disse...

Vivian, o que faço com minha asa quebrada? Quero voar! Bj*

MM - Lisboa disse...

Pois é..
Tadinho do pardalinho!
Poderia ter feito um ninho e ter sido feliz com a sua pardalinha!
Teve azar em partir a asa!

Ana Martins disse...

Boa noite Vivian,
há muito que já não passava por aqui, não é propositado de forma alguma, simplesmente já se torna difícil visitar todos os blogues que simpatizo, e ás vezes cometo estas falhas.

Quanto ao post, simplesmente fabuloso, um incentivo à reflexão de tanta verdade que nos transmite.

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

Bia Maia disse...

Ai, que verdade maravilhosa...

beijos no seu coração tão querido!

Bia

Dauri Batisti disse...

Lindo, tudo lindo por aqui. Visual, música, poesia. Bom demais.

beijo

Luís Coelho disse...

Grandes lições que a Vivian sempre nos apronta para meditar.
Quantos dias nos deixamos enrolar nas cantigas alheias e perdemos a nossa liberdade preciosa.
Depois quebram-nos as asas e engaiolam-nos......triste vida de quem se deixou prender....!
Não há maneira de voltar a trás....

BRANCAMAR disse...

É verdade sim o que diz, por isso este mundo está tão alienado, é mais cómodo seguir outros caminhos, que criarmos o nosso.
Um bom tema de reflexão.
Beijos
Branca

Mimirabolante disse...

Uma grande reflexão........e que imagem!!!!!bjcas

Suziley disse...

Linda imagem, bela poesia de Manuel Bandeira, verdadeira reflexão. Beijos ;)

legalmente loira... disse...

querida vivian,
lindo poema junto de uma bela imagem.
beijos com carinho.

Abraão Vitoriano disse...

Passando para agradecer sua confirmação e lembrar que o texto será postado no seu próprio blog, com o título “Blogagem coletiva: Tempos de Criança”. Começaremos na sexta (16 de Julho) a partir das 9h00 da manhã até o final do dia. É interessante que você dialogue com os outros blogs participantes, visitando-os e comentando sobre as memórias da infância – todos os endereços serão disponibilizados na minha página nesta noite. Ainda sobre os escritos, pode ser da forma que lhe convir, o importante são os sentimentos e recordações...
Um abraço apertado,
Até sexta!

Jesus na frente...

- qualquer dúvida, email: abraaovitoriano@hotmail.com -

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

querida amiga.

Algumas palavras são tão plenas de verdades,
que precicamos sentí-las
como nossas,
para beber
a sua imensa sabedoria.

Dias de paz para ti.

myra disse...

lindo pardalzinho!
enquanto ao se deixar "prender", é somente abrir bem os olhos, escutar bem, e escapar! assim nao se deixa prender!!!!!
beijos minha linda Vivain

Maria Dias disse...

...A liberdade ninguem compra...E por isso o pardalzinho morreu mesmo com tudo para sobreviver, mas as pessoas(principalmente as materialistas por demais)nao entendem isso.Muitas acham melhor o comodismo das gaiolas de ouro ao perigo das casinhas no tempo...De que adianta viver muito engaiolado?Pobre pardal!

Juliana Lira disse...

"Amor é um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que , a qualquer momento, ele pode voar." Rubem Alves

Não há desculpas pra prisões, nem sequer o amor.Eu vou é voar pro céu dos passarinos também rsrsrs

Milhões de beijos

Daniel Savio disse...

É algo complicado, pois as vezes precisamos de um pouco de cuidado, mas não de forma a nos sufocar...

Fique com Deus, menina Vivian.
Um abraço.