sábado, 29 de novembro de 2008

Lições Inesquecíveis

No fim das contas, penso que devemos
ler somente livros que nos
mordam e piquem.
Se o livro que estamos lendo não nos
sacode e acorda como um golpe
no crânio, por que nos darmos ao
trabalho de lê-lo?
Para que nos faça feliz,
como diz você?
Meu Deus, seríamos felizes da mesma
forma se não tivéssemos livros.
Livros que nos façam felizes, em caso
de necessidade, poderíamos escrevê-los
nós mesmos.
Precisamos é de livros que nos atinjam
como o pior dos infortúnios, como a morte
de alguém que amamos mais do que
a nós mesmos, que nos façam sentir
como se tivéssemos sido banidos
para a floresta, longe de qualquer
presença humana, como
um suicídio.
Um livro tem de ser um machado
para o mar gelado de
dentro de nós.
É nisso que acredito.
Trecho de uma carta que Kafka escreveu
ao amigo Oskar Pollak em 1904
...a Última Grande Lição,
o "Sentido Da Vida",
me encantou, emocionou,
e principalmente me ensinou
o quanto devemos ser nobres
diante da morte anunciada,
no caso aqui, a doença "ELA"
(esclerose lateral amiotrófica),
podendo dar seus primeiros
passos, numa simples
rouquidão recorrente.

Se puderem, não deixem de ler, e cresçam
como eu cresci nesta lição de VIDA!.

muahhhhh

40 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga Viviam, belo texto com o qual concordo na sua totalidade!
Ler mas, ler livros que nos ensinem a sermos fortes e a enfrentrar a vida com nobreza... Postei um Pensamento dedicado aos amigos especiais, tu és muito importante para mim!
Desejo-te uma noite de Paz, beijinhos de ternura e carinho, Fernandinha

Juliana Lira disse...

oi querida viv

Que saudade vou ver se leio agora nas ferias.
Quanto aos meus livros gosto de todos mas adoro os que alimentam meus sonhos...
Sou meio infantil rsrsrs

Gleidston dias disse...

É vida é cultura e ensinamento,
de vida, ler faz de nos sempre melhor, quando lemos algo que nos sacode como disse voce e bem dito.

Nesse momento estou lendo,Um mundo novo de;Toller,vale a pena deixo ai a dica.

um otimo sab/dom pra voce.
beijo!!!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vivian:
Ando numa crise de leituras, porque leio o dia inteiro, esse é o meu trabalho. Então, na hora em que vou dormir não consigo ler nem meia página. mas já tive momentos de êxtase lendo livros, em particular toda Em busca do tempo perdido, O Vermelho e o Negro, Grande Sertão: Veredas. Preciso voltar a ler coisas que me sacudam. Linda você postou e eu também postei nos meus dois blogs. Dá uma passadinha lá.
Beijos,

Um olhar disse...

Obrigada pela dica...vou ler, sim.

bjos e ótimo fds!

Desnuda disse...

Desconhecia esta carta...Nos faz pensar...E obrigada pela indicação.


Beijos e ótimo fim de semana, Vivian!

Taty Gaspar disse...

Ah, obrigada pela dica!
Adorei, ainda mais agora que estou feito louca catando tudo que é livro, pois vou entrar de férias e gosto de aproveitá-las para ler...
Sabe um que eu gostei muito também?
Deus está nas pequenas coisas.
É um livro pequeno, de leitura fácil, mas com um conteúdo brilhante! Aí que nós vemos o quanto somos miúdos, sabe? E mesmo assim Deus habita em nós...

Bjão e muita luz pro seu fim de semana***

Tata disse...

Oi Vivi,

O livro só pe bom quando nos acrescenta algo, ler tem que dar um cert comichãozinho de não querer mais parar de ler.
Um livro indicado por vc merece eu dar uma olhada!

beijus

paula barros disse...

Oi, Vivi estou lendo um livro de um blogueiro que me enviou três livros dele. E ler uma auto biografia, de uma pessoa com 84 anos e poder conversar com ele, é algo fantástico, sem igual. Agorinha disse a ele que li o que aqui está e que os livros dele me mordem a emoção.
Ler o autor e ter a oportunidade de conversar é muito, muito bom.


Quanto a esse livro vou anotar, vindo a dica de você deve fazer meu estilo.

fica com Deus, beijos.

Quase Trinta disse...

Também gosto de livro assim, que me sacudam, me envolvam e me tragam lições.
Gosto de livro daqueles que não consigo simplesmente para de ler...
Fica aí então a dica de leitura
Beijos e ótimo final de semana.

Bob Siqueira disse...

Olá Vivi, voltei depois de um repouso forçado.
Amo Kafka...escrevia com a alma. profundo conhecedor da força e das fraquezas humanas, sabia como ninguém que o caminho da felicidade é estreito mas tangível.
um fraternal abraço

Daniel Savio disse...

Eu dei este livro para um amiga, nota que ela nem conseguiu continuar a leitura, pois uma parente havia morrido com doença parecida com a do professor do protagonista (acho que é essa história: um professor com os dias contados ensina a ultima lição ao seu aluno, ou eu me engano Vivi?).

Sendo que eu perguntei a ela se queria ganhar realmente este livro, mas ela teimou em ganhar (para no final das contas não ler até o final), mas paciência então.

Concordo que sermos "eternamente" felizes nos tornam "personagem" sem profundidade, pois acabamos moldando a nossa moral com os problemas da vida.

Tenha um bom domingo Vivi.

Fica com Deus, menina.
Um abraço.

Multiolhares disse...

penso que não devemos ler só por ler se não não nos fica a essencia do livro, mas é necessario ler ir de encontro ao que sentimos que precisam os de descobrir de aprofundar
beijinhos

Polêmica disse...

É verdade. Muito se fala que temos que fazer do nosso país, um país de leitores. Mas se a leitura não no sacodir, se ela não nos abrir os ohlos, não mudar nossa visão de mundo, de nada adiantará a leitura!

Beijão!!!

Pelos caminhos da vida. disse...

Para livro sou meia preguiçosa,mas valeu a dica.

Fim de semana de luz amiga.

bjs.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Não conhecia esta carta.Apesar de gostar de livros que me aqueçam o coração,também aprecio os que me sacodem e me despertam em sentimentos até então estranhos para mim.Os desse tipo são aqueles que a gente começa a ler e não consegue largar...

Bom o seu "toque",beijos,Sonia Regina.

FRAN "O Samurai" disse...

Oi querida!

Valeu pela dica de leitura e tenho certeza que és uma boa dica porque vem de você, minha mestra!

Sou daquele tipo de pessoa que lê somente aquilo que vale a pena ser lido. Se eu não achar interessante, eu não leio e paro!

Há livros "e" livros. Que te prendem e que te ensinam, como existe aqueles que te dão sono! Nem tudo vale a pena ser impresso não é mesmo?

Obrigado pela dica!

De seu pupilo que te adora!

Muahhhhhhhhh! Rsrsrsrsrsrs.

Paulo Costa disse...

Excelente blog!
Os meus parabéns!
É belo, rico, profundo. Provoca a reflexão e toca o coração.

Convido-a visitar o meu "Abrigo dos Sábios": http://www.abrigodossabios-paulo.blogspot.com

Bom Domingo!

Giane disse...

Oi, Vivi!!!

Eu li.
E gostei muitíssimo.
Mas "viciada em livros" como sou, qualquer livro "pica-me".
Pior:"devoro-os".


Beijos mil!!!

Mello disse...

Olá, peço-te desculpas pelo meu desaparecimento, pela falta de comentários, mas vi-me impossibilitada de visitar-te por um cansaço profundo, exaustivo que me deixava se forças para nada. Obrigada pelo comentário no Mello.

Minha querida os livros são a minha paixão, adoro lê-los e penso como você para quê ler algo que me deixa feliz? Por isso opto sempre por algo que me faça crescer.

Beijinhos,

Graça Mello

O Profeta disse...

Sou palavra perdida no silêncio
Gerada no ventre do Mar
Grinalda de perdidos sonhos
O passado do verbo amar

Amei!
Voar na chegada de cada Primavera
Pintar de luz as cores do verão
Pisei o tapete das folhas de Outono
Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


Convido-te ao encontro com o meu “Eu”

Bom domingo


Mágico beijo

tossan disse...

Minha amiga Viviam cutuca mesmo, nós precisamo destas lições. Vc recomenda tesouros. Vou ler sim.
Nas minhas postagens atuais eu convido um blog e o seu foi o primeiro na postagem "Brinquedo" Bj

"giacomo" disse...

Vivian,

Exaltar a vida, ou pelo menos não a difamar, mesmo quando ela nos envia sinais aparentemente contrários (o anúncio do irreversível, ou do muito grave, por exemplo) é uma metáfora, uma "aceleração" daquilo que no fundo nos sucede a todos -- como seres conscientes, individuais, estamos destinados àquilo que estamos e, contudo, devemos cantar como se fossemos perdurar... Alguns dos cantos perdurarão. Talvez.

"Sou" agnóstico, sabe? Mas ando a tratar-me (sorriso)...

Espero que não a incomode eu vir aqui comentar, não tendo blog próprio... Será descortesia de minha parte? Espero que não.

Um abraço,
jorge

Vivian disse...

...Giacomo
meu querido "Jorge"

se deixar de visitar-me,
aí sim ficarei tristinha,
por privar-me de tão belo
amigo com palavras sempre
encantadoras.

portanto já sabes que tens
a chave.
a casa tbm é sua.

muahhhhhh

Bill Stein Husenbar disse...

Mas que belo texto.

Fica apontada a nota.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

EternaApaixonada disse...

*****

Muito bom ler seu blog, Vivi!
A cada vez que aqui entro, sinto o renovar da energia em cada cantinho!
Uma excelente indicação. Já o tenho e estou adorando.
Tenha uma linda iluminada, amiga!
Beijos

*****

LuzdeLua disse...

Bela dica amiga Vivian.
Como adoro leitura e nao pode ser mesmo qualquer coisa, vou procurar para ler. Obrigada

"Quem foi que assim nos fascinou para que tivéssemos um ar de despedida em tudo que fazemos?"

Passando para te deixar um abraço e dizer que vou ali e já volto. Algo dói aqui dentro e preciso ver o que será de perto.
Peço apenas que não esqueça meu cantinho, para que me ajude a fazer do retorno uma festa.
Deixo um beijo com carinho e a certeza de que fazes parte da minha vida.
Até a volta em breve
Beijos

angela warlet disse...

Oi Vivian!
Gostei de teu texto!
Presenciei como médica uma paciente e amiga com ELA , confesso que até o fim foi uma lição de coragem e amor , sempre sem jamais perder a esperança.Um beijo,angela

Pena disse...

Simpática Amiga:
OBRIGADO pela doce visita oa meu "cantinho" da escrita.
Nunca um comentário foi tão pouco claro e ambíguo na sua expressão de interpretação que sempre me faz sonhar e sonhar...
Franz Kafka, diz-me muito.
Jean Paul Sartre foi o meu mestre.
Albert Camus fui-lhe na peugada.
Apareceram inúmeros que coabitaram comigo, lado a lado e, me auxiliaram a passar a minha juventude, tão exigente e controversa. Uma geração fantástica!
Seria muito pedir-lhe que fosse mais explicíta? Nunca "fiz" isto a a ninguém, acredite na minha sincera amizade de pureza?
Até lá, fico com palavras suas que a definem e me encantaram:
"..sou guardiã da minha paz interior, procuro comunicar-me mais com atos que com palavras, e assim permitir que conheçam um pouco da minha alma aprendiz... não com alienação e sim por opção reservo-me o direito de observar a loucura do mundo, sem julgamentos precipitados e sim com a consciência que só posso modificar as coisas a partir do meu EU..."

Desejo-lhe imensas felicidades e sonhe, sonhe...
Merece.
Beijinhos amigos de respeito, estima e copnsideração.
Com admiração e um pedido de desculpas de sinceridade e seriedade...
Cordialmente...

pena

Juliana David disse...

Olá Vivi,

Como sempre adoro o que escreve. Sempre que posso recomendo seu Blog. Todos deverial ter a oportunidade de ler. Beijos

Pena disse...

Maravilhosa e Doce Amiga:
Já mais descansado e, sem ter magoado, feito alguma adversidade, a alguém ou contratempo, retribuo ao seu ser superior que é, todo o meu encanto e deslumbramento pelo que concebe magica e carinhosamente.
"Alucinado" ainda pela sua pureza e beleza, toda a minha gratidão sincera e repleta de seriedade.
Olhe, adorava ser Psicoterapêuta, sabe?
Sou um Professor ignorado do Mundo, somente.
Beijinhos de amizade que respeita, estima e considera.
Sempre a admirar o que faz e faz maravilhosamente

pena

MUITO OBRIGADO, amiguinha.

Valter Montani disse...

Olá Vivian, passei para conhecer o seu lindíssimo blog, agradecer pela visita e comentário no Blog da Qualidade PCLQ e convidar-lhe para conhecer meus outros blogs:
de Poesias e de Cartões.

PS. Estou lhe seguindo a partir de hoje, bjs e sucesso!

Viviane Moraes disse...

Concordo com vc vivian, quando mais lemos, mais vemos como meche com nossas vida..
digo isso por livros que refletem o nosso dia a dia

Turmalina disse...

Outro dia recebi por e-mail este depoimento e ele me levou à muita reflexão:

"Você quer saber como é ser HIV positivo?
Bom, como sou portador a dezessete anos, hoje para mim já é normal. Felizmente sou assintomático, não tive nenhuma doença oportunista e com isto, fora o coquetel tenho uma vida normal e sem neuras.
Percebi que a melhor maneira de lutar seria me aliando ao vírus, ou seja, conversei muito com ele, o chamo de amigo invisível. Coloquei medo nele. Disse que não seria nenhuma vantagem para ele que eu morresse: Se eu morrer, ele também morreria. Combinamos de que eu tomaria alguns remédios só para fortalecer “o nosso corpo”. Longe de mim querer elimina-lo, pois com ele eu aprendi muitas coisas boas. Aprendi a dar mais valor a natureza. Reclamar menos, agradecer mais. Não ter presa. Viver cada dia como se fosse o último e acordar no outro, feliz por não ter sido. Ficar encantado com o pôr-do-sol e maravilhado com o seu nascer. Com uma borboleta voando, com as flores, a chuva, o vento, enfim, como tudo é simples e ao mesmo tempo valioso para o nosso dia a dia.
Como eu poderia ter coragem de exterminar uma coisa tão “insignificante”, monstruosa e ao mesmo boa por ter me dado esta nova chance de rever meus conceitos?
Acho que é isto, ser HIV positivo é como diz a palavra: Hoje Irei Viver Positivamente...
Beijos Azuis com muita Luz e Paz.
Com carinho,
Toni Correa"

Bjos

Paula Menna Barreto Hall disse...

Vivian, sensacional o trecho!!! "É nisso que acredito". Vou procurar, deve ser um livro incrível. Valeu!!! beijão

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Vivian!

A esclerose lateral amiotrófica levou um amigo em dezembro passado. Foi cruel vê-lo perdendo a capacidade de locomoção, de respiração. Por fim, o coma e o óbito seqüente.

Se não me engano, foi no ano passado que uma pesquisadora de São Paulo, de origem oriental, identificou o gene responsável pela doença.

Obrigado pela dica de leitura.

Um excelente fim de domingo.

Um beijo com carinho!!!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

É tarde para dizer bom dia, então lhe digo tenha uma boa noite, querida Vivi.
Um beijo,
Renata

ematejoca disse...

Como tenho toda a obra de Franz Kafka, também conheco esta carta ao Oskar Pollak. Nunca a tinha lido na Língua Portuguesa.

"Um livro tem de ser um machado para cortar o mar gelado dentro de nós" é uma frase muito citada aqui.

Saudacoes de um Düsseldorf muito cinzento e frio.

Parapeito disse...

...li em tempos um escritor... Lobo Antunes que dizia que só era bom o livro que no fazia " sangrar"

*****

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,