domingo, 16 de setembro de 2012

Das necessárias ilusões...

Não, não me falta nada.

Existe o mármore.

O esquisito é que quando não
o tenho imagino-me a fazer
quase tudo.

Na sua presença, fico sem saber
o que fazer com ele.


A. Rodin

15 comentários:

✿ chica disse...

Incrível isso!Lindo, profundo!!! beijos,ótima semana,chica

Vivian disse...

...aí eu me lembro de um tempo
longínquo, um tempo em que
eu cismei porque cismei que
precisava ganhar, ou comprar
um par de brincos 'solitário'
de brilhante, e ainda mais...
tinha que ser da Antuérpia,
famosa e rica joalheria
de S.Paulo.

é claro que meu marido muito
solícito e amoroso presenteou-me
com um belíssimo exemplar
do tal brinco, o qual eu
muito amei no momento.

passado alguns dias, percebí-me
não mais ligando para o presente,
e vagarosamente ele foi deixando
de ser o objeto de consumo que
tanto tempo rondou meus
desejos e pensamentos.

até hj me pergunto por que
agimos assim?

o que nos leva a estes
arroubos de ilusões?

por quê este eterno descontentamento?

é para se pensar, não é?

Pedro Luis López Pérez disse...

Profundo y lleno de Contenido.
Un abrazo.

isa disse...

Mas é uma característica do ser humano...
Como gosto de Rodin!!
Como gosto de ti!
Beijo.
isa.

brisonmattos disse...

O ser humano, só cresce se motivado.Essa motivação pode ser em fazer u m curso, obter um aumento, comprar um carro ou joia, e nem sempre essa motivação depende de outra pessoa.Nesse momento me sinto motivada a fazer uma cirurgia plástica e não pense que é por alguem que quero fazer...quero fazer por mim mesma...pra ficar mais bonita pra mim...E isso vai acabar acontecendo. Tempos depois terei outra motivação...pode ter certeza.Pela motivação tb cometemos muitos erros e esses erros são aprendizados. Com o mármore na mão ou sem ele, Rodin nasceu pra ser vencedor.Se não fossem suas obras, certamente seriam por tantos outros motivos.

EDER RIBEIRO disse...

Vivian, minha irmã, recém-casada, ao perfurar a carne para temperar, furou a pia de aço e chorou copiosamente, pois a mesma era nova. O seu marido então lhe disse: "se nós não fomos feito para durar para sempre, pq o choro por essa pia".
Assim, com esse exemplo e o seu, aprendemos a perder o apego. Bjos e uma semana iluminada.

brisonmattos disse...

conseguir furar pia de "aço" é phoda rs...Essa moça aí deve dar uma surra no super man

myra disse...

texto otimo! e Rodin é um dos meus preferidos, era GENIAL!!
beijos minha linda Vivian!

Sylvia Rosa disse...

Oi mha querida, qta saudade daqui e de vc... Ah nossas ilusões, elas nos eleva e nos rebaixa tanto e quanto pode!

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida Vivi

Mal de quem não deseja nada da vida...eu acho que essas pessoas nasceram mortas.

Deixo um beijinho e agradeço o teu carinho no aniversário do meu blogue...e a tua presença foi uma prenda.
Sonhadora

Marcia Melo Morais disse...

Pensando em tuas palavras minha fadinha ,,,bjos!

:.tossan® disse...

Sei lá Vivian, eu também passo por esses momentos. Faço doações e isso me faz pensar inconscientemente ser perdoado da ganância e da luxúria. Mas só descobri agora. Beijo moça

Paulo Francisco disse...

Sei lá! Ainda fico pensando porque deixei de comprar algo que queria tanto, simplesmente por vergonha em ostentar.
Um beijo grande

BlueShell disse...

...é assim o ser humano...nas suas indecisões, no seu descontentamento permanete... bj
BS

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Somos os inconstantes e os mais insatisfeitos seres da terra, por isso sempre estamos em busca do novo, das curas, da eterna juventude, claro a espiritual...que bom que somos assim...já pensou se não tivéssemos desejos, sonhos?...um beijo querida.