quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Momento Ternura!

Oh borboleta que enfeita
meu olhar pela manhã!

Suas asas coloridas pintam o
jardim de encantos, e estes
encantos são tantos,

que até os colibrís ciumentos
já se tornaram
seus fãs!

...enquanto passam os dias,
façamos então poesia,
esta que nos ajuda
a seguir!

15 comentários:

piedadevieira disse...

Façamos poesia, querida, que é gostoso e dá prazer.
Beijinhos

Franck disse...

Quero poesia, borboletas e colíbris...
Bjs*

Sonhadora disse...

Minha querida

Lindo e leve...cheio de ternura o teu poema, adorei.

Deixo um beijinho e o meu carinho, agradecendo o teu.

Sonhadora

Daniel Savio disse...

A poesia viver o momento...

Fique com Deus, menina Vivian.
Um abraço.

HSLO disse...

Super simples e bonito.

abraços
de luz e paz

Chica disse...

Parece uma música,linda!!! A poesia nos faz bem,não? beijos,chica e tudo de bom!

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
Que lindo o final do seu poema!!!
O corpo dele é suave e colorido como as borboletas... os colibris...
Seja muito abençoada e feliz!!!
Bjs de paz

Olavo disse...

E que bela poesia minha amiga..
Beijos

diariodumapsi disse...

Ei Vivian,
A poesia tem o dom de tornar mais leve a nossa alma. Bendita poesia.
Lindo poema!
Gd beijo

www.cha-com-biscuit.blogspot.com disse...

Feliz daquele que consegue se alegrar ao ver uma borboleta, existem muitas pessoas que não conseguem percebe-las. Mas para os que as percebem muitas poesias nascerão.
abraços.

tossan® disse...

Eu fotografo e você faz a poesia. Lindíssima! Beijo

Pensador disse...

Adoro borboletas!
São coloridos pedaços de alegria, flores capazes de voar e alegrar.
Suas palavras são deliciosas, e a foto é belíssima!

Maria Dias disse...

O Vivian...

Sim, precisamos das borboletas para pintar o quadro de nosso jardim(sem elas a vida nao seria a mesma coisa).

Aproveitando as asas de tua borboleta, venho te comuninicar que meu Avesso do Avesso do Avesso depois de 3 meses ausente abre as portas!

Te aguardo por lá!


Beijos


Maria

poetaeusou . . . disse...

*
amiga,
a poesia tem o sabor
dos casulos, marés de
metamorfoses, onde
nascem as mariposas,
borboletas de multicores,
ofuscando os colibris !
,
conchinhas coloridas,
ficam,
,
*

Sylvia Rosa disse...

Vi... Detonei meu jardim e todas elas foram embora!!!