sábado, 23 de maio de 2009

Nobre Testamento!!

Agora, no fim da vida como mendigo que sou,
me sinto preocupado, intrigado e num
momento embaraçado me pergunto,
se faço ou não testamento.

Não tendo, como não tenho e nunca tive ninguém,
pra quem é que eu vou deixar tudo o que
eu tenho: os meus bens?

Se eu fizer um testamento pra quem é que
vou deixar minha camisa rasgada, as
águas dos rios, dos lagos, águas
correntes, paradas, onde
às vezes tomo banho?

Pra quem é que vou deixar, se fizer um testamento,
vaga-lumes que em rebanhos cercam meu corpo
de noite, quando o verão é chegado?

Pra quem é que vou deixar, se fizer um testamento,
os meus bandos de pardais, que ao entardecer,
nas árvores, brincando de esconde-esconde,
procuram se divertir?

Pra quem é que eu vou deixar estas folhas de
jornais que uso para me cobrir?

Se eu fizer um testamento pra quem é que eu vou
deixar meu chapéu todo amassado onde escuto
o tilintar das moedas que me dão, os que têm a
alma boa, os que têm bom coração?

E antes que a vida me largue, pra quem é que
eu vou deixar o grande estoque que tenho
das palavras "Deus lhe pague"?

Pra quem é que eu vou deixar, se fizer um testamento,
todas as folhas de outono que trazidas pelo vento
vêm meus pés atapetar?

Se eu fizer um testamento pra quem é que vou deixar
minhas sandálias furadas, que pisaram mil caminhos,
cheias dos pós das estradas, estradas por onde
andei em andanças vagabundas?

Pra quem é que eu vou deixar minhas saudades
profundas dos sonhos que não sonhei?

Pra quem eu vou deixar, se fizer um testamento,
os bancos dos meus jardins, onde durmo e onde
acordo entre rosas e jasmins?

Pra quem é que vou deixar, todos os raios de luar
que beijam minhas mãos quando num
canto de rua eu as ergo em oração?

Se eu fizer um testamento pra quem é que vou deixar
meu cajado, meu farnel, e a marca deste beijo
que uma criança deixou em meu rosto
perguntando se eu era Papai Noel?

Pra quem é que eu vou deixar, se fizer um testamento,
este pedaço de trapo que no lixo eu encontrei e que
transformei em lenço para enxugar minhas
lágrimas quando fingi que chorei?

Se eu fizer um testamento, testamento então farei
sem nenhum papel passado, porque papéis eu
não ligo, e agora estou resolvido:

o que tenho deixarei, na situação em que estou,
pra qualquer outro mendigo, rogando a Deus
que o faça, depois que eu tiver morrido,
ser tão feliz quanto eu sou.

...reflitam

33 comentários:

Cadinho RoCo disse...

A felicidade é tão singular e tão pessoal que não dá pra ser obtida por herança e sim por determinação pessoal, íntima.
Cadinho RoCo

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Bens não são necessários para uma pessoa ser completa, para gozar dos momentos felizes que tem, vez por outra, ou sempre.
No entanto, para algumas pessoas os bens são muito importantes. Quando a minha madrinha morreu, minha tia materna, mamãe foi até onde ela morava. A casa é imensa, do século XIX, porque gerações viveram lá. Ocupa, ainda, um quarteirão, pois minha avó teve 18 filhos.
Acabado o enterro, mamãe tinha de voltar e a empregada da madrinha perguntou a ela como proceder. Mamãe falou que tudo estava nas mãos da Tia Cida, pois ela era a mais velha. Assim que mamãe veio embora, meia hora depois do enterro, parentes de outra cidade se sentaram ao redor de uma mesa e foram leiloando tudo para que nada ficasse com os parentes que moravam na cidade local. E levaram tudo! A deculpa foi que tinha ela muitas dívidas e que, então, num gesto de caridade, tudo foi leiloado para quitar as dívidas da falecida. Cristaleira com mármore de Carrara, móveis maravilhosos, o piano, que só eu tocava, o violino, até roupa de cama, mesa e banho. Contraram carretos para levar tudo. Foi o buxixo da cidade.
Para os irmãos da madrinha, nada restou. A Tia Cida ainda guardou a medalha da vovó para mamãe e o colar de pérolas da madrinha para mim. Uma demonstração de ganância ímpar. Eu tenho vergonha de ser parente dessas pessoas. Ainda não as consegui perdoar, espero um dia conseguir. Mas ainda não consigo, não vou negar.
Beijos, Vivi,
Renata

Conspicuo08 disse...

Hola Vivian
Muito boa publicação.
Beijos e abraços desde Guayaquil. Bons dias nos de Deus.
Atte,
Conspicuo08.

Estela disse...

Gostaria de herdar os bancos dos jardins pra acordar entre rosas e jasmins...
Lindo!

Delirius disse...

Oh Vivi, todas as palavras ficaram escritas lá em cima, nesse poema extraordinário!
Essas palavras estalaram todas aqui, no meu peito!
Fiquei de lágrima no olho, linda Vivi.

Isa disse...

Pois é,Vivi,ele deixará o que tem de melhor:um coração fraterno!
Beijo.
isa.

Eduardo Miguel disse...

Sem palavras e resignado vou em reflexão...........
Discípulo!

Codinome Beija-Flor disse...

Vivi,
Tá proibida de me fazer chorar logo cedinho assim.
Eu quero mesmo é aprender em vida e ver e sintir tudo que em forma de poema você deixou aqui.
Obrigada por nos fazer refletir "a vida".
Bjs

Frederico Salvo disse...

Beleza de texto, Vivian.
Parabéns!!
Um grande abraço.
Frederico

Pelos caminhos da vida. disse...

Post perfeito amiga.

Domingo de luz e muito sol.

beijooo.

Luiz Caio disse...

Oi Vivian! Como vai?

Ser feliz, é sempre possíl, seja qual for a situação de cada um, boa ou ruim... A felicidade sempre passa por todos os lugares!

TENHA UM ÓTIMO DOMINGO!

BEIJOS.

Giselle disse...

Vivi,
qtas saudades minha linda, ontem mesmo estav a pensar em ti durante o dia todo ...
E que texto forte, minha linda, eu creio que papelo não fará vc ser mais ou menos, eu creio que só do fato de vc ter passado na vida de cada pessoa já faz vc ser um grande testamento, sempre nos lembraremos de quem quer que seja só por ele ter existido em nossas vidas.
Vc pegou meu selinho novo lindona?
Se não, passe lá no meu humilde bloguinho e pegue meu novo selinho ultra rosa, rs...
Um beijo enorme em seu coração cheio de saudades, e com muito carinho, tenha uma linda tarde de omingo e uma semana abençoada

Mai disse...

Por certo carece reflexão.
O que se deixa de herança, o que se herda?
O que se faz jus, o que são as escolhas e bens que conquistamos?

Li algumas postagens que perdi neste tempo em que a cabeça estava um tanto turvada. E os ombros sobrecarregados.
Andas escrevendo com mãos que deitam bênçãos no écran.
Beijos,
Mai

Erica Maria disse...

Nossa que lindo texto!!

Bela escolha!!!

Bjos!

Juliana Lira disse...

Vivian

Maravilhoso esse texto, perfeito...
estava com saudades de vim inspirar minha alma aqui

Mil beijos

Carla P.S. disse...

Lindo, e sincero.
Os valores...Ah, se todo mundo soubesse contabilizar bem o seu.
Um café, docinho.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vivi!
Tem postagem dedicada a você no FEMININA!
Faça o favor de ir!
Beijos,
Renata

Cleo disse...

Vivi, é necessário tão pouco para sermos felizes. Temos toda a exuberância do Universo à nossa volta,
Maravilhoso texto

Um belo final de domingo.
Beijos com carinho.
Cleo

Desnuda disse...

Acho lindo este texto, Vivi! Ja o conhecia. Ele é mesmo para refletir. Porque a felicidade não está nas coisas efêmeras do ter e possuir. Mas no estado íntimo de paz e harmonia consigo. Valores que não se compram e não há preço.

Grande beijo, querida!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Vivian

Este poema é excelente. E o tema sempre me fascinou. Aquela espécie de áurea de liberdade que está associada ao sem-abrigo. Um sem abrigo pode ter tanto e um rico pode ter tão pouco!...

Abraço

Avassaladora disse...

Vivian, que intenso tudo isso...

Tb não saberia para que deixar um legado assim...

Acho que cada um tem viverr cada sentimento desse...


Parabéns!


Boa semaninha para vc...


Beijos e carinhos!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

As riquezas que ele possúi são as únicas verdadeiras,as únicas que na alma podemos transportar!!!

Um beijo,sábia Vivian!Sonia Regina.

Fernanda disse...

Lindo esse poema!!!! Adorei... Mas... Só de pensar em fim da vida me deixa triste.... amanhã faz um mes que meu primo morreu em um acidente...
Levo pra minha a vida a certeza de que nada é pra sempre e que temos que viver intensamente sempre!
Confiar em Deus e ter fé!
um beijão!!!!
^^

Daniel Savio disse...

As vezes, uma pessoa de posse bem mais singelas acaba nos ensinando um boa lição de bondade.

Fique com Deus, menina Vivian.
Um abraço.

Nanda Assis disse...

bem triste e de se refletir mesmo.

bjosss...

tossan disse...

A magia está aqui! O seu olhar é muito especial! Maravilhosas a tua forma de postar e que belíssimo texto! Me encantei de novo. Beijo

PS: Precisamos muito das pessoas afortunadas(com muito dinheiro) elas, algumas geram muitos empregos direta ou indiretamente...
Pense nisso, reflita...

stella disse...

Bella, bella,bell, Vivian tesoro.

Franzé Oliveira disse...

Felicidade foi embora...
Estou com saudade de mim.

Bjos menina linda.

Sara L.Miranda disse...

Um blogue especial e muito belo.
Adorei a mensagem.
Um beijinho

Cadinho RoCo disse...

Já de volta.
Cadinho RoCo

Barbara disse...

Isso bateu com sabor de saudade, sim.
História verídica.
Trabalho com "insistência social".
Durante 12 anos, morou no "Abrigão" de Petrópolis, um homem vindo de um berço douradíssimo e de família importante no Rio de Janeiro.
Na época em que era mais jovem, cheirou, bebeu, fez sexo e viagens com a herança, queimou há 5 anos o único que restou.
Cursou universidade fora do país e falava 5 idiomas. Jornalista.
Cada vez, nesses 12 anos em que ele ia à Secretaria resolver algo, era uma aula que eu recebia.
Pois bem, este homem que, nos padrões, perdeu-se na vida, na época do último Natal, deu-me uma apostila com as orações de autoria dele, inspiradas no bidismo tibetano.
MARAVILHOSAS!
Ele não perdeu-se,ele simplesmente trocou de vida.
Está terminal, já inconsciente por conta de um câncer. Desde o início do tratamento, mostrou uma dignidade diante do sofrimento, uma lição de força - inabalável.
O irmão rico apareceu só depois de avisado da inconsciência do tal homem, mesmo sabedor desde o início, da doença instalada.
QUEM PERDEU-SE DE VERDADE?
Sabe?
Há muita hipocrisia. As mesmas pessoas que no geral, adoram ver as bundas e outros genitais em filmes e revistas, ligam prá Secretaria, reclamando que os da população de rua estão de madrugada fazendo sexo sob o cobertor embaixo da marquize do prédio.
Já recebi um telefonema , sugerindo que se colocasse chumbinho na comida deles e a tal pessoa do tel. só não podia fazê-lo "por ser católica".
Já ouvi tanta sabedoria na simplicidade e sofrimento dos mendigos e mendigas, que já cheguei a sentir vergonha de mim e de minhas "seguranças". E baseada nas histórias pessoais deles, digo: PODE ACONTECER COM QUALQUER UM DE NÓS OU DE NOSSOS QUERIDOS.
Não é só uma questão de não ter o dinheiro - é questão de mágoa intensa, principalmente.
Seu poema nos fala belamente de tudo isso.
Mas no caso - eu recebi um testamento - as orações do Jorge.
Obrigada.

tesco disse...

Lindo poema, que não conhecia ainda. É emocionante essa liberdade, em que nossas posses são o mundo. Quisera eu deixar jardins e lagos para todos. _Beijos.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,