terça-feira, 6 de outubro de 2009

Da Cegueira do Ser!

Certa manhã, quando dirigia-se ao mercado,
Nasrudin viu alguns cegos e, fazendo tilintar
as moedas em sua bolsa, disse em voz alta:

- Amigos, amigos, peguem estas moedas.

Tu, toma esta, tu, esta, e vocês repartam
o resto - e enquanto fazia isso, fazia
tilintar as moedas em sua bolsa.

É evidente e seria até demais esclarecer,
que não repartiu um só tostão.

Produzida a cena, afastou-se para
observar a seguinte situação:

Os cegos começaram a precipitar-se uns
sobre os outros, exclamando e gritando:
" deu tudo para ti".

Ou então:" Vocês ficaram com tudo
ao invés de repartir".

" Eu nada recebi", " mentes", "
dá-me a minha parte", etc. etc.

Isso transformou-se em empurrões, socos, chutes,
insultos, xingamentos, terminando em uma
grande batalha indescritível, dada
a cegueira total reinante.

Nasrudin, que seguia de perto as peripécias
da batalha, murmurou:

- Isto é o que poderia chamar-se de uma
" uma luta de cegos por motivo inexistente".
Contos Sufís

...assim somos nós construtores de problemas
imaginários, onde deveria somente reinar
a tranquilidade do ser.
pensem...

16 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Vivi, querida, só de ler, ficou tudo pronto na massa cinzenta, depois de almoçar, eu a comento.
Beijos, Vivi lindinha,

Já lhe desejei Bom Dia no outro post, viu? Se não viu, veja!

Isa disse...

Vivi,quantos pequenos problemas nós os tornamos enormes...
Beijo.
isa.

Blue disse...

As dificuldades, nós que as criamos!

Beijos

paula barros disse...

É assim mesmo, querida, cada um com a sua cegueira, ou o olhar descobridor. Aumenta ou diminui.

Sei bem.

beijo

Abraão Vitoriano disse...

reflexão incrível!
maravilhosa precisão em entender o mundo moderno: inquietudes, palavrões e dores de cabeça... nunca estamos de bem, e felicidade é uma casa de praia, uma corrida por algo material que será deixando pra trás em dois tempos... é uma alegria de momento, é uma cegueira em proporções enormes...

beijos,
e vamos mudar essa realidade, vamos jogar flores e olhares de conforto e estímulo, e beijar o irmão na testa.

do seu menino-homem.

Franzé disse...

A vida é fácil. Nós é que complicamos.

"Se em terra de cego quem tem um olho é rei, imagine quem tem os dois".

Bjos menina.

direitinho disse...

Gostei desta história.
De um lado vejo a maldade dos homens aproveitando a infelicidade alheia.
Do outro lado olho para os infelizes que na escuridão pensam colher tudo para si, esquecendo-se que o valor não está nas moedas mas na partilha.

Camilla Tebet disse...

Ai quem dera. Ainda chego lá.

CarlaSofia disse...

Querida Vivian, muitas vezes dou por mim a pensar porque é que os seres humanos têm uma tendência para complicar tudo e se desentenderem...e sem motivos.
beijinhos*

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa noite, Menina Linda dos Olhos Azuis! Só cheguei agora, que tráfego, vou te contar, do carvalho, viu, do carvalho mesmo... Bom, essa é a justificativa pela demora em fazer o comentário ao seu post que, afinal, é muito interessante. Hoje, logo após o almoço, uma amiga me ligou perguntando se eu sabia a data de nascimento de Saadi, porque eu havia traduzido as ROSAS DE SAADI, poema de Marceline Desbordes-Valmore, do Renascimento francês, que se havia baseado no JARDIM DAS ROSAS de Saadi, que era sufista. Não encontrei nenhum exemplar da mina Antologia, então peguei o próprio JARDIM DAS ROSAS e fui procurar. Folheando o livro me deparei com algo parelho à sua citação que interpreto, sempre segundo o que vivi antes e o que vivo agora. Agora, estou no despojamento, estou distribuindo "coisas", porque as tenho demais, nem eu sabia que as tinha tanto. Porém, há pessoas que pedem mais e mais. Não é o seu caso,entenda-me. Somos amigas e já nos falamos várias vezes acerca disso. Há pessoas, aqui na Blogosfera mesmo, com quem travei amizade já há 5 anos, e a que eu dou. E pedem, e eu dou. E pedem. Sendo assim, eu decidira que nunca mais daria. Mas, como sou incorrigível, volto a dar. Essas pessoas estão cegas, e eu sei disso e, mesmo assim, volto a dar. Não por pena, mas porque ela precisa. Mas não sei até quando.
Beijos, Vivi,

Publicação inédita sobre o "Daniel" em meu Blog, sobre o Daniel, Vivi...

xistosa - (josé torres) disse...

Parece que os cegos não viveram um problema imaginário, viveram uma zombaria.
Brincar e gozar até um determinado limite, não com a deficiência.
Na vida real, todos somos deficientes, uns que não querem ver, outros que não vêm e outros que facham os olhos quando há problemas.

Um abração.

Zininha disse...

Quer saber, vim só mesmo devolver os muhass... e dizer que hoje lá na uol, deu para sentir sua presença linda, viu??? E foi muito bom! Beijos...

Pena disse...

Amiguinha:
Uma lição de vida exemplar e soberba de maravilhar.
Já registei atentamente.
Perfeita. Linda. De sonho terno, como VOCÊ e o seu bom gosto de fascinar.
Adorei.
Beijinhos mil.
Com respeito imenso e grandiosa estima.
Maravilha tudo o que concebe com "Arte" e talento.

pena

Possui um requinte magistral.
Bem-Haja, admirável amiga de sonho.

meus instantes e momentos disse...

é sempre assim, se olha o que quer, se vê o que interessa..
Maurizio

MSM Liz disse...

Obrigada Vivi, por ajudar-me nesta busca incessante de 'visão'...
Teus textos e comentários são sempre muito 'afinados'....
Feliz de encontrar pessoas como vc!!!!!
Abraçoss

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,