quarta-feira, 8 de abril de 2009

Palavrões??!!


Você costuma dizer palavrões?

O que você pensa disso?

Para muitas pessoas, dizer palavrões é uma forma
de “aliviar” tensões; para outras, um modo
descontraído de falar.

E, para alguns ainda, um jeito “brasileiro”
de se comunicar.

Tão só pela riqueza de vocabulário que
a língua portuguesa nos oferece, o uso
de palavrões já seria dispensável.

Mas, além dos aspectos lingüísticos a ressaltar,
existem, é claro, objeções espirituais ao uso
de expressões de baixo calão.

Tudo na natureza é uma forma de energia.

Os nossos órgãos de percepção física apenas
filtram e interpretam as vibrações energéticas
ou fluídicas, dando-nos a imagem, o som,
o cheiro, a luminosidade,
a densidade e a cor.

Vejamos o som, por exemplo:
Um objeto qualquer faz vibrar
as moléculas do ar.

Essa vibração chega aos nossos ouvidos a
uma velocidade de trezentos e quarenta
metros por segundo.

De acordo com a sua freqüência, o ouvido transmitirá
ao cérebro uma informação que será interpretada
como o som de uma buzina, ou a musicalidade
de um violino.

Assim como no mundo físico o ar é o veículo do som,
no Mundo Espiritual os fluidos são o veículo
dos pensamentos emitidos.

É fácil entender, então, que além da sonoridade
conhecida das palavras, existe uma outra mensagem,
inaudível aos ouvidos humanos, mas que o Espírito
sempre capta, de uma forma ou de outra.

Os palavrões, pois, reúnem em si uma dupla problemática:
a agressividade sonora, claramente percebida, e a
vulgaridade mental, que atinge quem escuta o
palavrão, mas prejudica muito mais
a quem o diz.

Prejudica a quem o diz, porque cria em torno da pessoa
uma psicosfera negativa, propiciando sintonia
com Espíritos inferiores.

Os palavrões são uma maneira infeliz de demonstrar
o vazio que as pessoas trazem na alma.

Para aqueles que dizem aliviar tensões pronunciando
palavrões, chamamos a atenção para um aspecto
importante: ao colocarmos para fora uma violência
contida, não estamosnos livrando dela, mas,
pelo contrário, fortalecendo em nossa
intimidade o nosso lado agressivo.

Ao nos referirmos à questão dos palavrões,
não poderíamosdeixar de recordar
a lição de um Espírito amigo:

"AS PALAVRAS CARREGAM CONSIGO
A REALIDADE INTERIOR DE
QUEM AS PROFERE"
Os Espíritos se comunicam pela
linguagem do pensamento.

Apesar de os menos evoluídos terem a impressão
de falar, na verdade é o seu pensamento
que faz a comunicação.

O pensamento produz imagens
no Mundo Espiritual.

São justamente essas imagens que atraem
para junto de nós os Espíritos que
se afinam com elas.
(Momento Espírita)

...meditem nestas palavras, e veja com que
lado você mais se afina.

...eu sempre fiquei do lado do 'não palavrões'.














34 comentários:

Giselle disse...

Vivi,
confesso-lhe que quando eu era mais nova, não tinha essa preocupação, não tinha a boca suja, mas em algumas conversas usava para me expressar melhor.
Sempre achei muito feio mulher falar palavrões, mas não tinha tal ciência disso qdo era mais jovem.
Qdo me tornei mãe, parei de falar palavrões totalemnte, pois eu prego, a seguinte coisa "O que adianta eu dizer, não faça, não fale, não haja assim, se Eu faço, se Eu falo, se EU Hajo".
Então, parei por completo em falar palavrão, e hoje quando ouço alguma mulher se expressando dessa forma, eu me choco, acho chocante sabe?
Deprimível, pois como vc disse nosso vocabulário é rico extensão, para que falar palavras que nos trazem sentido negativo.
Não vou dizer que sou santa, não, quando tomo uma bela fechada no trânsito é inevitável, mas me controlo na hora, pois logo o meu filho me repreeende.
Grças a Deus nunca tive problema do Pablo falar palavrõe,s pois ele acha horroroso, ainda bem ...
Lindona, tenha uma Pàscoa maravilhosa e que vc ganhe muitoa Ovos, viu?
Beijo grande em seu coração

Isabel Branco disse...

Um palavrão de vez em quando sabe bem...lá isso sabe. Desanuvia a irritação, acalma os nervos e faz pensar.
Por sistema...em chorrilho... demonstra um portador(a) de falta de personalidade e respeito (essencialmente por si mesmo) que se apoia nessas bengalas da linguagem porque não tem discurso próprio, nem evoluiu mentalmente.

Uma doce Páscoa e um beijinho.

Tatiana disse...

Tem momentos em que saem como uma forma de desabafo...
mas para mim tudo é hábito
e procuro evitar ter um assim!
*
Desejo para você
e todos que você ama
uma Feliz Páscoa!
Um beijo carinhoso

Isa disse...

Olá Vivi!Sabe,na minha casa de menininha,ñ se usavam essas palavras.Cresci nesse respeito, educando os meus filhos desse modo.
Há um caso engraçado.Quando o meu Filho Nuno estava muito zangado e
ainda ñ falava bem, dizia "pocaia=
porcaria". Avisámos logo q.ñ devia
dizer essas coisas.Ainda hoje brinco com ele,sobre isso.
Beijoo,querida.
isa.

A Senhora disse...

"O que faz mal não é aquilo que entra, mas aquilo que sai pela boca do homem" - Jesus.

Mas e quem diz que a gente lembra disso na hora do estouro? ;) (e olha que sou calma...)

bjs, querida.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vivi:
Nunca fui de dizer palavrões. Por mais que quisesse ou queira, não me saem da boca ou seja lá de onde for. O máximo que digo, quando trombo em alguma coisa ou caio é "porcaria". Não sei se essa palavra está incluída no rol dos palavrões.
Visite-me no Galeria, querida.
Beijos, Vivi,
Renata

ze disse...

Com o que já sabia, concordo.
Com o que ainda não sabia, acredito.
Porque faz sentido.

Vou estar mais atento à escolha das palavras dos outros, para melhor saber com quem devo "afinar".

Obrigado pelo seu texto muito bom.
Beijos.

Mimirabolante disse...

Vivian
Falo sim....até como descontração......com estas suas informações preciosas,vou me policiar......se vc falou.......está falado....Boa Páscoa! Que vc tenha grandes momentos em família....bjcas...

Brunella França disse...

Vivi, estou do mesmo lado que você, embora, quando vou aos estádios de futebol, não consigo me conter 100%. Sempre aparece um ou outro xingamento ao árbitro, ao cara q erra o passe, enfim.
Mas, no dia a dia, palavrão não dá! É agressivo. E de agressividade, basta o que já vemos por aí. Precisamos ser mais doces para dar mais doçura ao mundo, tão calejado de amarguras.

Beijos e borboleteios

Franzé Oliveira disse...

Passei só pra te dizer uma coisinha, TE ADORO!!! Menina.

Bjos com carinho.

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga:
Palavrões: NUNCA. JAMAIS!
Nunca os proferi, nem os admito a ninguém. Causam repugnância. Ofensa indesejada e cruel para o ser humano que é ser humano.
Um texto admirável. Fabuloso.
Descreve um momento admirável da sua explicação. De reflectir e pensar. Sentir.
Fê-lo com pureza e beleza que admiro e e me causa imenso fascínio e deslumbre.
Delicioso. Terno. Notável, o que sente em relação aos palavrões.
Expresso-lhe com toda a ternura e todo o carinho uma Excelente Páscoa com a dignidade que a caracteriza junto da sua família encantadora. Doce. Só pode!
Beijinhos amigos.
Com respeito e poderosa admiração

pena

Bem-Haja, talentosa e genial amiguinha admirável.

Erica Maria disse...

Ah, eu só xingo palavrões qdo eu estou mto nervosa...

bJos!

tossan disse...

Palavrão é fora de moda, é feio, é infeliz, porém, dei uma topada no pé da mesa e aí Vivian, eu duvido que exista uma alma viva neste muido que pelo menos não pense em um palavra chula...rsrsrs.... Boa Páscoa. Beijo

€ster disse...

Adoro um 'palavrão'.

Esse por exemplo: AMOR..

Um palavrão imenso de conceito múltiplo e apresenta variedades de significações e tentar decifrá-lo é uma viagem que tem começo mas promete não ter fim..

Outro 'palavrão': Esperança,

gosto desse tipo de palavrões, de sentidos grandiosos e incomparáveis..

Saí propositalmente do tema, pois não gosto desses palavrões a que se refere,


beijinhos saudosos^^

Tata disse...

Oi Vivi,

Não costumo falar não.....mas quando fico muito nervosa xingo em outras línguas que a pessoa não entenda nada! pelo menos descarrego!KK
Acho palavrão desnecessário !
bjinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

Páscoa é tempo de Amor,
de família e de Paz…
É tempo de agradecermos
discretamente
por tudo que temos
e por tudo que teremos.

Páscoa é um sentimento
nos nossos corações
de esperança e fé e confiança.
É dia de milagres;
é dia dos nossos sonhos parecerem
estar mais perto,
tempo de retrospecção
por tudo que tem sido
e uma antecipação de tudo que será.
E é hora de lembrar
com amor e apreciação
as pessoas em nossas vidas
que fazem diferença…

Feliz Páscoa.

beijooo.

Atre disse...

'palavões' eu costumo falar só quando estou sozinha vendo jornal, por exemplo.
Algumas notícias sobre política principalmente me deixam de boca MUITO suja, de verdade!

Mas no dia a dia não tenho o hábito, coisa de criação eu acho...Embora hoje em dia minha mãe as vezes diga uns que eu olho e penso 'que coisa feia'.

Tá aí...Eu acho que palavrões 'enfeiam' a pessoa...Dão um ar vulgar.
Acho até que esse é um pensamento 'careta', mas acho.

Sabe o PUM?
Pois é...Tem COISAS que só devem ser liberados na intimidade da gente com a gente mesmo.
Prefiro.

Mas a verdade é que cada vez mais as pessoas fazem as duas coisas em qualquer lugar, diante de qualquer pessoa.

Enfim...NÃO gosto.

Abraço

Mai disse...

Vivian,

no meu cotidiano ou, corriqueiramente, não. Não uso palavrões, sobretudo nas comunicações verbais. Porém não reprimo se acaso eles vierem pois penso que a linguagem nos imputa tantas coisas. Concordo com TODAS as pontuações que levantas. CONCORDO, ACEITO e PENSO, REFLETINDO que, desejo para mim, as melhores emanações ao ambiente e em meu halo mental.

Mas como disse não reprimo e, para mim, palavrões são palavras comuns. Por vezes eu até considero que existem palavras em nosso vocabulário - lícito e aceito, palavras que humilham e denigrem muito mais que palavrões, contextualizados e sem agressão...

Eu uso palavrões e por isto toda esta justificativa...rssss...

Em geral os uso quando exagero e logo em seguida, em corrijo a dose do exagero e as vezes eu morro de rir, noutras sinto vergonha, noutras eu me preocupo que não haja estragos importantes.
Mas em geral os palavrões que uso são o máximo do elogio a alguma coisa em um contexto que achei bárbaro e não encontrei, naquele instante, um adjetivo que já não tenha usado.

Como não uso costumeiramente, eu me abstraio disto.

O que penso é que não dou ao palavrão a conotação que comumente percebo em muitos insultos.
Eu não insulto e jamais pretendi insultar ninguém com o uso ou o deslize dos palavrões.

Mas adoro ler teus toques repletos de espiritualidade.

Beijos,

Mai

O Profeta disse...

Para que a terra não trema
Para que esta Ilha seja de boa guarida
Mil e muitas ave-marias
Para iluminar tanta alma perdida

Em meu peito bate a fé
Sou um caminhante de muda revolta
Olhos presos a este manto verde
Alma que se ergue e fica solta


Boa Páscoa


Mágico beijo

SADY FOLCH disse...

Perfeito Vivian !!

A doçura nas atitudes representa de cara um benefício a si próprio, quiçá de terceiros.

Deixo um beijão e um convite para ler um mini conto que fiz para Manoel de Barros.

Andradarte disse...

Eu sou anti-palavrão...mas
confesso...em particular sempre que necessário, eu os interioriso.
Beijo

Joshuatree disse...

Oi amiga, adorei esse artigo, as vezes (qd algo sai errado ou esqueço de alguma coisa) eu falo: que m... ! ou pqp ! hehehe
Vou buscar meu controle, mas não vou prometer.

Gosto muito de você. Uma Feliz páscoa, beijão no coração.

Nuno G. disse...

apareci aqui pela primeira vez e gostei da interessante discussão sobre palavrões...
vou estar atento...

(www.minha-gaveta.blogspot.com)

Carla P.S. disse...

Uso quando quero expressar impacto..Uso às vezes, mas concordo com tudo..
Aceita um café?
Beijos!

tesco disse...

Não costumo usar, pelo contrário, procuro 'adoçar' as frases que profiro. Mas, algumas vezes, até incremento o uso de palavrões. Ao contar piadas é uma das ocasiões. Porém, o uso rotineiro nos vulgariza demais o vocabulário. _Beijos e Páscoa feliz!

Daniel Savio disse...

Interessante este post...

E devbo admitir que acabo falando um bocado de palavrões, mas não ao me referi a alguém, apenas para com uma expressão de "exclamação", mas estou tentando diminuir esse uso.

Fique com Deus, menin Vivian.
Um abraço.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Vivian!Não quero passar imagem de puritanismo,mas sou totalmente contra palavrões,engraçado,desde menina,quando não entendia nada de energias.Continuo assim até hoje,não os digo e não gosto de escutá-los.Como você já disse nossa língua é muito rica até mesmo em palavras que exprimam nossas zangas sem que haja necessidade de usar-se palavras chulas.

"O que prejudica o homem não é o que entra em sua boca,mas o que dela sái!"

Tenha uma Páscoa iluminada!

Beijos!Sonia Regina.

direitinho disse...

Não costumo dizer palavrões. Eles me repugnam pois são de uma indelicadeza muito grande.
Fui criado numa família onde isso era proíbido.
Nunca ouvi os meus saudosos pais se responderem nesses termos nem deixarem de chamar a atenção aos trabalhadores que os utilizavam.
Hoje continuo neste caminho.
Há tantas palavras que dizem tudo e muito melhor que esses palavrões, porquê usar e abusar dessa linguagem baixa e vil...?
Não arragemos desculpas para o que não tem desculpas.../...

tertulías disse...

Todo o meu respeiro por esta forma maravilhosa de screver e pensar...

"Os palavrões são uma maneira infeliz de demonstrar
o vazio que as pessoas trazem na alma"

perfeita, perfeita!!!!!!!! Ler esta postagem hoje foi o melhor presente de Páscoa!

Obrigado!!!!!!!

Andre Martin disse...

Olha,
Lindo desenho!

Para ofender, nem precisa usar palavrão! Basta escolher QUALQUER adjetivo, que pode ser neutro e até positivo...

É o TOM e a carga de emoção (misto de raiva, desabafo, irritação, ódio, desprezo, etc) colocada na palavra e endereçada à pessoa que se quer atingir, que dizem tudo.

Por exemplo, você pode dizer: "Fumante!" ou "Obtuso!" ou "Filhinho de Papai!" ou mesmo "Político!"... Qualquer coisa assim, pode desencadear o mesmo efeito de um palavrão... Quem ouve, sabe.

A propósito, tenho DOIS posts programados que aborda o tema "palavrões", no Fama inFame, dentro dos próximos dias. Aguarde e confira. Mas não vale me xingar! Eu avisei!... hahaha

Paulo Tamburro disse...

A questão não é o palavrão, e sim sua intencionalidade e seu objetivo.

Quando é para ferir,degradar,humilhar, constranger é abominável.

Mas, algumas vezes ,soltamos um palvrão de alegria para comemorar e festejar.

Com todo mundo já aconteceu isto.

Obrigado pela gentileza e generosidade de visitar meus blogs.

Sinto uma satisfação do ...baralho, toda vez que isto acontece.

Nossa, quase!(rsrsrs)

Um abração carioca!!!

MEUS PENSAMENTOS disse...

oi vivi assisti no sem censura uma reportagem onde o cientista falava palavras de palavrão perto de um copo com agua e congelava,ao congelar desenhava no gelo formas horriveis,ele fez o mesmo dessa vez deixando gravado uma musica de amor e as imagens eram completamentes diferentes.
a leda nagre disse que ia testar?será verdade,acho que sim.
o resuma é que a uma grande porcentagem de agua no nosso corpo então as palavras ruins trariam doenças por esse motivo!
deixo pra vc a conclusão o que vc acha?

memoriasdeaquariana disse...

concordo!
eu nao falo palavrões muito feios, mas tem coisas negativas que sem querer acabamos falando.
preciso corrigir este péssimo habito.
abraços..

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,